• Como pintar sobrancelha com tinta

    Muita gente me pergunta sobre como pintar sobrancelha com tinta, ainda mais as ruivas.

    Existem diversas maneiras de se fazer isso com opções como lápis, sombras, rímel específico pra sobrancelha e tintas também próprias para este fim. Eu escolhi pintar com tinta, mesmo não sendo o mais adequado pois a destinação do produto é pro cabelo e não pra sobrancelha. Mas nunca tive nenhuma reação, alergia, queda ou enfraquecimento das minhas, ok?

    Como pintar sobrancelha com tinta
    Como pintar sobrancelha com tinta

    Eu uso a tinta da Keune com ox de 20vol, nunca uma água oxigenada mais potente que isso para não agredir a pele ou os fios. A Keune é ótima porque ela não coça e nem mancha a pele, sem falar que fica no exato tom que preciso. Ah, uso a 7.43, um tiquinho de nada, e a ox na proporção 1:1 (mesmo que na foto tenha parecido mais, ela havia espalhado pelo recipiente.

    img_9950

    Misturo, passo na sobrancelha e aguardo 30 minutos. Minha sobrancelha é fina e com poucos fios desde criança. Inclusive estou fazendo agora uso de óleo de rícino para crescer sobrancelhas, mas ainda não vi muito resultado.
    Como pintar sobrancelha com tinta

    Preencho a sobrancelha com este produto da Vult que, mesmo sendo cintilante, o resultado fica um marrom quente e ruivo do jeito que preciso.

    Você pode procurar por sombras que têm esse fundo quente, sabe? Se for opaca e pigmentada, melhor ainda! Este bronzer é realmente o produto que mais deu certo com meu tom até hoje.

    img_9859

    E após  o preenchimento, elas ficam bem definidas e ornam mais com o meu rosto. Prefiro preencher com sombras porque sinto uma queda de fios quando uso produtos cerosos como lápis, já que nem sempre eu retiro antes de dormir e isso influencia na obstrução dos folículos capilares.
    Como pintar sobrancelha com tinta

     

    E aí? Vocês usam algum produto específico para sobrancelha ou também pintam? Na hora de preencher, qual produto vocês usam?

    Um beijo!

    Violência durante o sexo: é gosto ou é condicionamento?

    Violência durante o sexo
    Violência durante o sexo

    Violência durante o sexo.

     Venho por meio desse post vos propor uma reflexão: mulheres que “gostam” de atos violentos como tapas, puxões e arranhões durante o sexo com os seus parceiros realmente gostam disso ou foram condicionadas a gostar?

    Desde muito novas a sociedade nos ensina a naturalizar a violência contra a mulher, em qualquer esfera. Quando mais velhas, muitas vezes a tendência é criarmos maiores julgamentos de valor e muitas vezes irmos contra a tudo aquilo que foi naturalizado, como estupros e feminicídios. Mas enquanto isso, de forma muito mais sútil, existem situações como violência durante o sexo. Até que ponto gostamos disso ou fomos ensinadas a gostar?

    Por que os homens gostam de nos bater, sentem prazer ao fazer isso enquanto estão transando? E por que, ainda, esse tão famoso “gosto” se aplica na maior parte dos casos, à nós mulheres? Será que é à toa que a maior parte das pessoas que “gostam” de apanhar durante o sexo são mulheres, e mulheres essas em relacionamentos heterossexuais? Quantas vezes nos submetemos à determinadas situações que não temos total certeza sobre querer de fato aquilo ou não?

    Essa semana eu acompanhei uns debates no Facebook acerca do tema e vi muita gente (mulheres, inclusive) argumentando que é sobre isso que se trata a liberdade sexual, sobre fazer o que quiser na cama sem ninguém meter o bedelho. Mas, pera lá! Em momento algum estamos dizendo o que você tem que fazer ou deixar de fazer durante o sexo.

    A ideia é, única e exclusivamente, propor uma reflexão sobre isso. Sobre o porquê de “gostarmos” disso. Não muito distante disso, esse discurso sobre liberdade sexual nada mais é que mais uma forma que o patriarcado tem de tentar nos dominar. A liberdade sexual feminina é sobre poder dizer não e não ser violentada por isso, e não sobre transar com quantos parceiros quiser.

    É importante pensar em quantas vezes essa satisfação física não vem acompanhada a um sofrimento emocional, o quanto a cultura do homem estando sempre a frente e ao poder de uma mulher não nos influencia. Existem inúmeras formas de fazer sexo, de gozar e de fazer gozar. Mesmo com todas essas formas, por que gostamos da que nos agride? Fazer essa reflexão nada mais é que tentar enxergar além do que estamos habituadas. E por que essa reflexão tem incomodado tantas pessoas nas redes sociais?

    A cultura da violência é fruto da misoginia.

     

    Maionese Capilar Salon Line Resenha

    Olar! Eu tava bem ansiosa pra encontrar essa Maionese Capilar Salon Line e tô bem feliz que consegui! Tive algumas decepções com o produto, mas é a vida que segue, né?

    Motivo da decepção: produto não é indicado para quem faz Low/No Poo!
    Porém, depois desse posts nossas leitoras lindas avisaram que tem opção light para low poo! <3

    Como eu ando usando temporariamente o shampoo e condicionador Bomba de Crescimento também da Salon Line e eles não são liberados para Low/No Poo, resolvi arriscar a Maionese e gostei demais do produto.

    302

     

     

    O que diz a embalagem:

    Produto indicado para graus de curvatura 3A até 4C.

    Óleo de abacate: Rico em vitaminas A, D e E. Promove regeneração e nutrição da fibra capilar.
    Proteína do Ovo: Rico em vitamina A, vitaminas do Complexo B e antioxidante.
    Azeite de Oliva: Rico em vitaminas A, D, K e E.

     

     

    Maionese Capilar Salon Line
    Maionese Capilar Salon Line

    Composição: Aqua, Cetaryl Alcohol, Paraffinum Liquidum, Glyceryn, Petrolatum, Cocos Nucifera Oil, Dimethicone, PEG-150/Decyl Alcohol/SMDI Copolymer, Behentrimonium Chloride, Cetrimonium Chloride, Parfum, Disodium EDTA, BHT, Citric Acid, Behentrimonium Methosulfate, Olea Europea Fruit Oil, Persea Gratissima Oil, Albumen, Methylchloroisothiazolinone, CI 19140, CI 15985, Hexyl Cinnamal, Linalool.

    Maionese Capilar Salon Line

    O cheiro é ótimo e depois que o cabelo seca, fica muito macio e bem definido. Ao aplicar, você sente que é um produto bem oleoso com aparência e consistência de maionese MESMO, consequentemente nutritivo. Ele tem um mix de óleos combinados com a proteína do ovo e pode ser usado como umectante noturno, ou apenas deixando agir por 5 minutos. E eu sou muito adepta de qualquer produto não testado em animais!

    Como utilizei:

    Lavei o cabelo com o Shampoo Bomba Salon Line

    Apliquei a Maionese em toda a extensão do cabelo e deixei agindo por 40 minutos.
    – Na embalagem pede 5 minutos, mas também sugere que deixe agindo da noite pro dia, então não vi problema em deixar mais de 5 minutos.

    Joguei uma partidinha de LoL pra passar o tempo e depois enxaguei bem o cabelo, aplicando o Condicionador Bomba Salon Line.

    Para finalizar, não passei nenhum óleo (devido o produto já ter óleo pra caramba), apenas fiz fitagem com o creme para pentear também da Salon Line para cabelos crespos do 3B ao 3C e sequei um pouco com o difusor.

    Como eu tinha tentado fazer californiana, as pontas estavam MUITO ressecadas. A maionese deixou meus cachos bem soltinhos e definidos, com um volume maravilhoso e praticamente sem frizz. Na foto abaixo ele não estava completamente seco, por isso tá ajeitadinho. Gosto de soltar os cachos com os dedos ou pente garfo pra dar volumão.

    Maionese Capilar Salon Line

    O que me incomoda MUITO é o fato dele ter parafina. Isso me irrita demais, porque todo o “brilho” do cabelo deve-se a parafina que contém nos produtos, o que também acaba criando uma camada que bloqueia o fio pra receber hidratação. Não encontrei nada sobre ele no site da marca, mas há mesmo a versão light sem parabenos, então não chorem como eu chorei! MUAHAHAHAH

    Pra quem é de SP Capital: paguei R$ 15,00 numa lojinha de cosméticos na Brigadeiro ♥

    Instagram | Facebook | snap: xessica.c ♥

    Cabelo 2C – Tentando Finalizar

    Miga do céu. Eu tenho um cabelo ondulado/cacheado tipo cabelo 2c e não sabia! Sim, eu não sabia. Geralmente deixava o cabelo secar, penteava e finalizava com secador ou fazia um coque e apenas algumas ondas apareciam.

    Só fui ter noção de que ele tinha volume e forma depois de aprender a usar alguns cremes e produtos pra cabelo cacheado, e estou amando esse visual!

    Cabelo 2C

    Eu fiz um vídeo contando sobre os produtos que estou usando, mas resumidamente aprendi que:

    • Cabelo cacheado não gosta de shampoo super limpante pois dá frizz.
    • Seu cabelo pode amar máscaras, mas o bicho gosta mesmo de creme sem enxágue.
    • Você finalizando bonitinho, ele fica controlado o dia todo, mas sempre dá vontade de levar algum óleo ou creme na bolsa.
    • Não dá pra acordar com o cabelo maravilhoso não HAHAH a definição vai embora no travesseiro. A dica que me deram é fazer um coque abacaxi.
    • Ruiva cacheada é necessariamente Merida, não tem como.
    • Eu não tô fazendo low e no poo, mas preciso de mais orientações pra saber se vale a pena ou não.
    • O creme que eu mais gostei até agora foi um baratinho proibido pra técnica.

    Veja:

    Esses são os produtos do vídeo:
    img_9943

     

    1. Acquaflora Forma shampoo e condicionador. O creme sem enxágue dessa linha também é muito bom! Aproximadamente R$26,00 cada em lojas de cosméticos.
    2. Alfaparf Precious Nature Cabelos cacheados. Tem um cheiro gostoso, um óleo legal também (que não tá na foto), super hidratante mas  preciso testar mais. R$99,00 os dois.
    3. Gelatina e creme Que tal #ToDeCacho da Salon Line. O creme não gostou muito do meu cabelo, mas a gelatina é sensacional pra dar forma! Gelatina R$15,00 e Creme R$16,00.
    4. Vita Capili Ceramidas da Muriel. Baratinho, tchutchuco e de longe o creme que o meu cabelo mais ama. Aproximadamente R$10,00 em lojas de cosméticos.
    Cabelo 2C
    Cabelo 2C

    E aí? Será que eu resolvo assumir as ondas de vez?

    Seu cabelo é parecido com o meu? Quero dicas, por favor!

    Você é boa de cama?

    A Luíza do canal Tá Querida gravou cola colabs linda comigo sobre “Você é boa de cama?” e também “Cuidados com a PPK”.

    Se vocês não conhecem o canal da Lu, digo logo que será o seu próximo vício! O canal dela é incrível, cheio de dicas, muito empoderamento e amor próprio. Conheci a Lu por acaso em uma indicação de uma leitora, e ela veio a Brasília a trabalho, então não pude perder a oportunidade, né?

    Você é boa de cama?

    O vídeo sobre ser boa de cama traz consigo a ideia da construção do que é ser boa de cama na nossa sociedade, que vê sexo como um check list de coisas que você topa fazer ou falar, e que não necessariamente faz parte da descoberta natural da sexualidade.

    O feminismo liberal levanta muito a bandeira de que você tem uma liberdade sexual imensurável e que você deve explorá-la da melhor maneira possível, e o vídeo critica isso partindo do ponto de que esta pode ser uma falsa liberdade, já que cada uma traz consigo aprendizados e vivências que se espelham na sua própria sexualidade. Fazer e repetir coisas que as outras pessoas fazem e que não te agrada ou te respeita não é algo construtivo, e pode ter impactos na sua auto-estima.

    Já o vídeo sobre cuidados com a PPK remete bem este post que eu escrevi pro blog “E aí, Beleza?” sobre cuidados íntimos que todas nós deveríamos seguir e refletir sobre, pensando na quebra de tabus e questionamento de padrões que existem sobre o corpo feminino e quão inadequado ele é aos olhos da indústria.

    Falamos sobre higiene, depilação, absorventes, corrimentos, calcinhas e outros assuntos que giram em torno do conhecimento sobre o próprio corpo, indo além da aparência.

    • Siga a Lu nas redes sociais:

    Página do face: https://goo.gl/jkCgFX
    Instagram: luizajunquerida
    twitter: luizajunquerida
    Snap: luizajunquerida
    Contato: luizasjribeiro@gmail.com